A QUE SABE ESTE CAFÉ

Se eu não tivesse vindo agora aqui,
não se passaria nada…
Tenho um grande dom, para fazer nadas,
pequenos nadas que parecem
caber em si de mundos e são isso mesmo,
nada.

Não é que falar seja algo de especial!
É de certeza, mas só quando se tem algo para dizer.
Jamais deveria ter começado a escrever,
a primeira palavra só serve para segurar as outras…
Depois torna-se difícil ignorar que somos isso mesmo
Nada.

Estou cansado de apagar dias,
perdi o carvão com que escrevi a primeira carta,
só queria dizer que sei muitas coisas,
mas as mentiras pesam mais
quando as carregamos ao colo.
Por isso mesmo,
se não tivesse vindo agora aqui,
não se passaria nada,
Folhas em branco, um grande bloco
de folhas por enganar
são a mentira perfeita.
Ninguém sabe quantas lágrimas
se perderam, se não conhecer
o sabor dos números, a equação perfeita
resulta em nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *