EQUAÇÃO QUASE PERFEITA

Faz de conta que era noite,
e da noite se fez a métrica
da equação quase perfeita.
Um nada imenso de si,
só a noite, pintada no horizonte
e uma mão cheia de palavras!
Um sentido renovado
que sempre foi nosso para abraçar.
Crescer é como perder
o fio da meada e os outros sonhos.
Algo que se conta em tom lendário,
por ser demasiado belo
para acreditar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *