ANTES DE ACORDAR

Ultimamente não encontro os sonhos
que guardei no bolso.
Parecem quase os mesmos
que deixei para trás.

Quando decidi seguir em frente?
Deixar de ouvir os mais velhos
pareceu-me tão certo
até eu mesmo ser mais velho.

E agora se ninguém me ouvir?
Sei como foi comigo,
tudo o que está em mim
não é para mim

Há algo que te quero oferecer.
Se eu te pudesse contar
a história toda,
saberias que não sou mais que um figurante.

No meu próprio romance
uma simples folha, um mero índice
sem lágrimas, sem sorrisos.
Um esforço de existência, o meu melhor?

Parece-me tão errado escrever…
Talvez o mais certo, fosse fingir dormir
e esquecer que estiveram aqui
tão perto das minhas mãos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Facebook
Instagram