A RIMA DO SORRISO

Pousei o desejo; a paisagem
juntou a cor e a lucidez,
provei da melancolia
a rima do sorriso
e sentei-me no olival
a chorar por saberes demais!

As pedras levantaram-se;
esmagaram os poucos frutos.
Subitamente a dúvida
perde o caminho
e o receio impede
o agarrar do momento
e a largura da estrada.

Somem-se as gargalhadas
ainda com ambas as mãos
a querer abraçá-las!

1 thought on “A RIMA DO SORRISO

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *