ESPAÇOS

Finge que consegues visitar-te, ouvir-te
E fazer do teu encontro contigo
um repleto espaço de compreensão!
Viaja para além de dizeres comuns
e liberta-te dessa vontade de superar,
Não tens de te vencer, acompanha-te apenas
e rasga fronteiras, mas esquece velocidades.
A intensidade do teu calor
é muito mais que descobrir coincidências!
Mostra-te como és, ao teu espelho
negas a cada dia, uma resposta
de incoerência… e no entanto
tantas questões, fazem dos teus passos
uma dança em zig zag elevado
a um respeito quase que geométrico…
Longe é o olhar que não retribuíres,
e pelo facto de o não saberes
não há em ti menos vontade
de arriscar uma palavra quase sentida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *