A VERGONHA

Puseram preço nas mãos,
estavam no ar
fora de qualquer fotografia,
de qualquer sexo,
de nenhum dono!

Inventaram contratos
e dispuseram letras
sem ordem, a cada passo,
tomou-se o cofre
por ignorante
e entraram na loja,
vestidos,
como o rei
que sabia ir nu.

Riscaram por cima
o saldo da vontade,
E envolveram as peças
que não encaixavam.
Outro leilão, a custo,
não muito distante daqui
contam a verdade,
à luz do dia…
encontraram finalmente
a vergonha!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Facebook
Instagram