A POLÍTICA

O sábio abriu os braços, levantou as mentiras
como se de um pensamento falasse;
esticou os limites do improvável,
como se a esperança não tivesse um preço;
e depois jurou que nos levaria,
como se também no imenso abraço
que pudemos ver,
coubesse o som do trono vazio
e do sono que despertou
toda a fórmula da nossa quietude!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *