HOJE

Hoje emendo o constante;
a aparência
separa-me do distante
e eu entrego uma arte
à decadência.

Frustrante…
A inocência
reside incógnita,
algures exuberante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *