EGOÍSMO

Sabíamos tanto. E ainda assim
o vazio do próprio dia,
eram as nossas incongruências.
Vontades escondidas
e receios por explorar!

Possuímos o tempo
como quem faz um circulo
e depois apaga um risco,
com receio
de magoar a palidez de uma folha
e os desejos
que se imaginaram um dia.

Cabeçalho e rodapé
amarrados
ao próprio egoísmo
Uma vez para ser depois
e um bilhete
para enviar ao nosso sorriso,
o mesmo que agora
já não se pode
desenhar tão facilmente.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Facebook
Instagram